Telefone Celular no Exterior
Caio Tristão
Caio Tristão
Atualizado em 06/06/16

Uma vez, por causa de um vacilo bobo, quase decretei falência ao voltar de uma viagem para o exterior. Durante as férias fora do Brasil, mantive a prática rotineira de usar meu telefone celular diariamente, enviando mensagens SMS, recebendo ligações e navegando na internet. Sim, eu tinha consultado com a minha operadora, antes de ir, o valor dos serviços. Sim, eu tinha ficado muito assustado com os preços. Mas, na minha cabeça e baseado nos meus cálculos que não faziam o menor sentido, passei do limite. Passei muito. No final, a conta de telefone saiu quase o preço da passagem aérea. Surtei.

Depois dessa catástrofe, radicalizei. Desligava meu celular na sala de embarque e só o religava dias depois, de volta em casa, já em solo tupiniquim. Com tempo, vi que o negócio não é por aí e que há sim uma forma de usar o telefone no exterior sem ter que vender as cuecas depois para pagar a conta. Custa caro, mas tem solução.

Como a minha metodologia tem pouco (ou nenhum) embasamento, fico na dúvida em compartilhá-la com vocês. Também passo longe de ser um expert em uso de telefonia – mesmo aqui no Brasil. Consultei uma penca de sites por aí e também não cheguei numa conclusão palpável. Então, o lance é: vamos listar cinco receitinhas de bolo básicas apenas para evitar que você não entre num barco furado.

As 5 dicas (bobinhas, mas) que funcionam para economizar no uso do celular em viagens no exterior

  1. Antes de qualquer coisa, desabilite as funções Roaming e Dados

Quer evitar dor de cabeça? Então o começo tem que ser radical.

Ao ligar seu telefone no exterior, mesmo com o chip de uma provedora brasileira, é possível que o seu aparelho ache um sinal, te envie uma mensagem de boas-vindas e fique ativo para fazer e receber ligações. É isso que se chama Roaming: a capacidade do celular obter conectividade numa rede de telefonia fora da localidade onde está registrado. As operadoras cobram caro por isso. Muito caro. As tarifas para realizar chamadas para o Brasil ou locais e receber chamadas do Brasil ou locais são MUITO acima dos preços praticados por aqui. Enviar SMS também é uma facada. Outra coisa é que em roaming você paga mais para receber ligações do que para fazer. É aí que a gente se descuida, cai na roubada e paga uma conta estratosférica.

Regra número 1: antes de viajar, entre em contato com a sua operadora de telefone e peça para desabilitar o serviço de roaming internacional. Seu celular não vai encontrar nenhuma rede no exterior e, por isso, você não corre risco de surpresas.

Se você não lembrou de desligar o modo roaming ou quer mantê-lo ativo por uma questão de segurança (poder fazer ou receber ligações em caso de emergência), ao menos evite a utilização de dados 3G no exterior. Os valores de consumo de tráfego de internet em roaming internacional nos smartphones são mais exorbitantes do que você pode imaginar e podem chegar a R$ 45 cada Megabyte transferido. É loucura! Um videoclipe no YouTube tem em média 40 MB. Faça as contas…

Regra número 2: lembre-se que muitos aplicativos consomem sua internet 3G “por conta própria”. Por isso, ao viajar, desligue o roaming de dados e desabilite o 3G – no próprio aparelho. (Em geral, vá em: Menu -> Configurações -> Ajustes -> Celular -> Dados). A opção wi-fi continuará ativa. Se mesmo assim quiser usar o 3G, consulte sua operadora e contrate um pacote antes da viagem (mais detalhes abaixo).

  1. Wi-fi: seu melhor amigo

Eu já comprei uma garrafa d’água no Starbucks só para usar a internet wi-fi!  #quemnunca?

Cada vez mais há pontos de internet aberta e gratuitos espalhados por aí. São muitos os estabelecimentos que oferecem este serviço de cortesia. É bem fácil se conectar de graça nos wi-fis de cafés, bares, restaurantes, lojas, aeroportos, hotéis e até mesmo nas ruas de algumas cidades. Aí sim, vale a pena usar o celular. Aproveite estas conexões e atualize suas redes sociais, verifique e-mails e envie mensagens pelo WhatsApp. Faça ligações para a família e amigos usando o Skype.

  1. Use e abuse do Skype

Ah, o Skype! Como sobreviveria uma geração ávida por contato instantâneo sem esta ferramenta? O Skype é a melhor maneira de sobrevivência no exterior. Conectado à internet (via wi-fi galera, por favor!) você pode fazer chamadas – inclusive com vídeo – para outro usuário do Skype gratuitamente. Também é permitido fazer ligações, locais ou internacionais, para telefones fixos e celulares por um valor bem baixo, bem como enviar mensagens SMS ou conversar com outra pessoa online através de uma tela de chat.

É preciso que você tenha o aplicativo instalado no seu smartphone, tablet ou computador e uma conta cadastrada. A partir daí, basta comprar créditos com o seu cartão ou fazer um plano mensal que vai te oferecer tarifas ainda melhores. Eu só uso Skype em minhas viagens. É show, sem jabá nenhum!

O Jorge também deu uma dica legal: você pode comprar um número Skype, que nada mais é do que um número te telefone só que online. Divulgando para sua família e amigos, qualquer um pode ligar para o seu número Skype, de celular ou telefone fixo, e você simplesmente atende a chamada no aplicativo Skype do seu computador, tablet ou smartfone. É uma boa também para quem vai fazer longas viagens!

Se você não tem a menor ideia em como utilizar a ferramenta, acesse a página especial do fabricante, em português, com todo o beabá de cada funcionalidade.

  1. Compre um chip pré-pago no exterior

Aposto que você não vai resistir a essa tentação. Eu chutaria que se a sua viagem tem duração de ao menos 20 dias, e prioriza a estadia num único país, vale a pena comprar um chip no exterior.

É fácil. Em qualquer lojinha de celular, shopping de departamento ou postos de conveniência dá para comprar um chip pré-pago de uma operadora estrangeira local (você vai chamá-lo de “simcard pay as you go” na maioria dos países). Na Irlanda, comprei um simcard da Vodafone por €10 (30 reais) que me deu direito a €5 em ligações, com excelentes tarifas internacionais, e 100 mensagens SMS. O melhor ainda está por vir – acredite se quiser –, o pacotinho ainda incluía 30 dias de internet 3G grátis. É mole? Gastando seu saldo, basta voltar nos mesmos estabelecimentos e comprar créditos adquirindo mais e mais benefícios. O processo de recarga se chama “Top Up” e através de um código, que precisa ser inserido no aparelho, seu celular é reabastecido.

A vantagem do chip no exterior é contar com internet em qualquer lugar, poder checar informações, usar seus aplicativos prediletos, navegar nas redes sociais e manter contato constante com amigos e familiares. Fica muito fácil fazer e receber ligações, avisando pra todo mundo o seu (novo) número internacional. A desvantagem é não conseguir desgrudar do celular! 

  1. Tudo dá trabalho! Quero usar minha operadora do Brasil

Se você não gosta da ideia de trocar de número, acha que procurar um spot de wi-fi dá um trabalho danado e, por isso, quer manter seu celular ativo com sua operadora nacional… saiba que nem tudo está perdido. A dica eficiente aqui é jamais manter seu roaming ativo sem adquirir previamente um pacote com o seu provedor.

Todas as operadoras de celular do Brasil, ainda que cobrando caro por isso, oferecem uma dezena de tipos de pacote para roaming internacional (incluindo ligações, SMS e internet). Basta contatar o telefone de atendimento, aprovar os valores para o seu perfil de consumo e programar a ativação do serviço. A diferença entre os planos pré-acordados e as tarifas de uso comum podem chegar a 90%! Se eu soubesse disso antes não tinha passado pelo problema lá do primeiro parágrafo. Melhor assim, não é?

Alguém aí tem outra dica? Conta pra gente.

4 Comentários

  1. wander EM 6/05/2016

    Adorei…fantástico mesmo…já estava de saco cheio de buscar informação e cada vez ia me enrolando..obrigado.

    • Caio Tristão
      Caio Tristão EM 6/05/2016

      Que bom, Wander!
      Volte sempre. Um abraço.

  2. Jorge EM 6/06/2016

    Eu “quebrei a cara”. Bastou deixar ligada a função Dados e usar o google maps. Sugestão: Remova o SIM tupiniquim do Celular e instale os novos:comprar o chip SIMM no exterior (US$34,00). Dá para fazer tudo desde que se use o skype com créditos (+R$30,00)[e VC pode comprar um número skype]. Para arrematar, compre um cartão de ligação telefônica; dá para ligar para o Brasil baratinho (+US$20,00) vai sobrar para dar de brinde para os amigos.
    Esta estória de cobrar caro dos brazucas no exterior é antiga.
    Inté.

    • Caio Tristão
      Caio Tristão EM 6/06/2016

      Oi Jorge!

      Realmente não dá pra dar bobeira com gastos de celular no exterior. Tem que abrir o olho.

      A dica de comprar um número Skype é realmente boa — adicionei no post. Obrigado!

Deixe um comentário